Seoul, a Cidade dos Mercados!

 

Seoul, na Coréia do Sul, é conhecida pelos seus grandes mercados e por uma população que adora comprar. Há grandes mercados de rua e também shopping centers gigantescos. Alguns inclusive ficam abertos durante a madrugada toda e são incrivelmente agitados e abarrotados de gente à noite. Algo como a rua 25 de Março no sábado, só que à noite.

 

Namdaemun

Eu adoro mercados de rua, e me encantei com o de Namdaemun. É um mercado de rua bem antigo e tradicional. Lá você encontra comidas típicas e diferentes, roupas baratas, ginseng, lembrancinhas ou qualquer coisa que você queira comprar. Você encontra de tudo, desde comidas, roupas até eletrônicos.

E é preciso saber negociar, porque os coreanos aceitam a pechincha. Eles não falam bem inglês, mas querem vender. Se você não sabe falar coreano, tente a mímica, sempre dá certo!

 

O mercado está sempre cheio, o tempo inteiro. Gente comprando, comendo ou gente apenas caminhando.

Você encontra de tudo e mais um pouco por lá…

Se você tiver a oportunidade de ir para Seoul, não deixe de conhecer seus mercados, especialmente Namdaemun. Você não vai se arrepender!

Algumas dicas

Como havia dito, a população de Seoul adora comprar. É, definitivamente, um ótimo lugar para se fazer compras. Além de Namdaemun, outros pontos famosos por suas lojas ou mercados são Insadong, Myeongdong e Dongdaemun (a 25 de Março noturna).

Para quem quer eletrônicos baratos, vale visitar os Techno Marts e Yongsan. São prédios em que cada andar é especializado em um tipo de produto, com dezenas de stands. Então você tem um andar só de celulares, outro andar só para câmeras, um andar de MP3 players etc. Nesses lugares vale a pena levar dinheiro vivo, porque nem todos aceitam cartão de crédito, e os que aceitam vão cobrar mais caro pelo produto.

Outra dica se você for para Seoul: você encontra lojas duty free em vários pontos da cidade. Os estrangeiros só precisam apresentar seu passaporte para comprar. E muitas lojas de rua ou de shopping são tax free. Isso quer dizer que você consegue recuperar o valor dos impostos depois. Não deixe de pegar o recibinho para poder receber o dinheiro de volta no aeroporto.

Amei Seoul! Um lugar fantástico, com certeza!

Abraço a todos que acompanham o meu site…

Obrigada pelos elogios sempre!

Luciana

>> Faça seu fotolivro com o Bistrô. Clique no link e confira!

>> Não deixe de conhecer também nosso serviço de book fotográfico!

Uma Janela para o Passado

Não basta abrir a janela
Para ver os campos e o rio.
Não é bastante não ser cego
Para ver as árvores e as flores.
É preciso também não ter filosofia nenhuma.
Com filosofia não há árvores: há ideias apenas.

Há só cada um de nós, como uma cave.
Há só uma janela fechada, e todo o mundo lá fora;
E um sonho do que se poderia ver se a janela se abrisse,
Que nunca é o que se vê quando se abre a janela.

(Alberto Caeiro)

Grande abraço,

Luciana Leão

Fotografando a Fronteira

Fomos até a fronteira da Coreia do Sul com a Coreia do Norte, a famosa Zona Desmilitarizada, que na verdade é muito, mas muito militarizada. Existe um controle bem forte em relação às fotos lá. Proibida a entrada de câmeras com zoom. Eu tentei, mas fui obrigada a deixar no ônibus.

As fotos são liberadas em certos pontos da base da ONU. Eles dão um minuto para fazer algumas fotos em determinados pontos da fronteira. Há guardas por todo lado, dos dois países, controlando nossos movimentos. Quando eles mandam parar, é para parar.

Cidadãos de alguns países não podem ir até a Zona Desmilitarizada. Brasileiros podem. Ainda bem. Foram até verificar se o Brasil realmente poderia ir até a fronteira.

Antes de entrar, eles checam nossas câmeras, nosso passaporte (de onde somos) e nossas roupas. Nada de calças curtas, saias, sandálias, chinelos, bermudas ou jeans.

Não podemos entrar com a mão nos bolsos, apontar, gritar, acenar para os soldados da Coreia do Norte. É proibido qualquer tipo de comunicação com eles. Braços para baixo, câmeras expostas para que eles possam ver o que estamos fazendo.

Não podíamos andar sozinhos. Fizemos uma fila indiana e tivemos poucos minutos para entrar na sala de conferência e  para ver e registrar o que podíamos do outro lado da fronteira.

Apesar das belezas naturais e de sua riqueza econômica, a Coréia do Sul sofre há mais de 50 anos com essa separação. A ameaça de confronto militar é constante. Quando os homens sul-coreanos fazem 18 anos, são obrigados a passar 2 anos servindo o exército.

Perto da fronteira, sentimos a tensão sempre constante. Guardas dos dois lados, olhando frente a frente. Não tiram os olhos do outro lado. Estão sempre atentos.

Os norte-coreanos estão sempre olhando o que está acontecendo do outro lado da fronteira. Devem achar que somos doidos para ir até lá. Não tiraram os olhos de nós em nenhum momento. Podíamos ver lá de longe o norte-coreano de binóculos.

A Coreia do Sul torce muito pela reunificação. Há muitas famílias separadas e que sonham com a unificação para poder conviver novamente com seus parentes. Uma vez por ano, durante um dia, as famílias separadas conseguem se reunir em um vilarejo na fronteira. E lá deixam seus votos e desejos para que a Coreia se torne novamente uma só.

XXX

XXX

Uma experiência magnífica!

Fotografando a fronteira…

… Coreia do Sul e Coreia do Norte!

 

Até mais,

Luciana

 

 

>> Faça seu fotolivro com o Bistrô. Clique no link e confira!

>> Não deixe de conhecer também nosso serviço de book fotográfico!

 

Seoul, Beleza Escondida!

Acabei de voltar de uma viagem muito interessante à Coreia do Sul, Seoul.

Uma viagem que, com certeza, ficará marcada. Uma grande lembrança!

Aqui está uma amostra dessa viagem…

… espero que gostem!

E aí? O que acharam?

Um olhar sobre as belezas escondidas em Seoul, na Coreia do Sul.

Abraço!

>> Faça seu fotolivro com o Bistrô. Clique no link e confira!

>> Não deixe de conhecer também nosso serviço de book fotográfico!