Três dicas para tirar fotos noturnas de arrasar

Apesar da praticidade das máquinas compactas, ela não possuem muitos  recursos para ambientes pouco iluminados. Além disso, elas apresentam um sensor pequeno e o flash é fixo e muito fraco.


Já com as câmeras SLR, você consegue um resultado melhor e é possível registrar imagens com uma qualidade suficiente para que possamos, ainda, editar e aprimorar a foto com um editor de imagens.


 

f/3,5 1/8s ISO800

f/3,5 1/8s ISO800

 


Apresento aqui, três dicas para fotografar em locais com pouca iluminação.


Dica 1: Mãos firmes


Uma foto noturna exige que a máquina esteja fixa. O melhor a se fazer nesse momento é usar um tripé ou apoiar a câmera em uma superfície plana e fixa.

Isso ajudará a evitar as fotos tremidas.

Uma outra forma de evitar isso é ajustar a câmera com um número elevado de sensibilidade ISO. Assim, a câmera aproveita o máximo de luz disponível no ambiente.

Apenas lembre-se de que, quanto maior o valor do ISO, mais granulada ou “suja” ficará a foto. Parte disso pode até ser consertada em um programa de edição de fotos, mas não muito.


O flash tem alcance limitado. Não é possível fotografar paisagens ou objetos que estejam a mais de 5 metros do fotógrafo. Deixe-o desligado, tanto nas compactas como nas SLRs.

Tente aproveitar o máximo da luz disponível no ambiente para clicar a foto. A beleza da foto noturna está na própria ausência de iluminação.


PS: Caso você não esteja com um tripé e se a sua câmera ou lente tiver um estabilizador óptico de imagens, não se esqueça de ligá-lo. Vai ajudar bastante.


Dica 2: Edição de fotos


Vários editores de fotos apresentam ajustes para equilibrar fotos noturnas. Mexa nas correções básicas e no ajuste da exposição, caso seja necessário (contraste, brilho e sombra) até obter o resultado desejado.

As fotos tiradas com ISO elevado tendem a deixar as fotos com muito ruído. Utilize o editor de fotos para atenuar esse problema. Isso removerá as asperezas da imagem preservando os detalhes, na medida do possível. Apenas lembre-se de que esses programas não fazem milagres. Se a foto estiver muito suja, talvez você não consiga remover tudo o que gostaria.


Dica 3: Escuro e Claro


Em cenas que combinam áreas escuras e áreas iluminadas, uma dica é utilizar a técnica da faixa dinâmica ampliada (HDR – High Dynamic Range). Para usá-la, capture várias vezes a mesma cena, variando abertura, a velocidade ou ambas. Assim, você obterá uma série de imagens com luminosidade crescente. No Photoshop, você pode juntar as imagens em uma única foto, o que exige um editor de fotos avançado como Photoshop. nele, use o comando “merge to HDR” , que fica dentro da opção “Automatizar”.


Fique de olho na abertura da sua câmera digital. Verifique qual é a abertura máxima da sua lente. Quanto maior a abertura, mais luz será captada do ambiente e melhor será o resultado da foto noturna. Assim, uma objetiva f/2,8 é melhor para fotografar no escuro do que uma f/4.


Use essas três dicas na próxima vez que for tirar suas fotos noturnas e arrase!

 

>> Faça seu fotolivro com o Bistrô. Clique no link e confira!

>> Não deixe de conhecer também nosso serviço de book fotográfico!

4 Dicas para tirar lindas fotos de céus de tempestades

Fotos de tempestades são fantásticas. Mas, para conseguir um bom clique, é necessário tomar alguns cuidados.
Você pode ter a sorte de encontrar aquele céu escuro na sua frente quando está com a câmera a postos e a foto pode sair belíssima. Ou, na maioria dos casos, você vai precisar de um pequeno planejamento antes da tempestade, levando-se em consideração a posição, o local, como deixar a câmera, onde colocar o tripé, calcular a abertura, a velocidade… Enfim, você vai ter que estar preparado para conseguir aquela foto.

 

f/14 1/125s ISO100

f/14 1/125s ISO100

 

Por isso, aqui vão quatro dicas ajudá-lo a clicar uma linda foto de céu de tempestade.


1. Planeje a foto antes que a tempestade chegue
Faça alguns testes com exposição, abertura e lentes. Assim você conseguirá escolher a melhor maneira de capturar a cor, a textura e a luz da forma que quiser. Lembre-se que em um piscar de olhos tudo muda. O tempo é muito importante. Você não vai querer perder segundos preciosos andando para lá e para cá com o seu equipamento na mão. O ideal é que você esteja parado pronto para clicar quando chegar a hora certa.


2. Tenha todo o seu equipamento pronto
Inclusive todos os outros acessórios como tripé, cabo de disparo (ou controle wireless), lentes, filtros coloridos e um filtro neutro. Um tripé pode ser essencial em uma foto como essa. É o que ajudará a compor a foto, caso a cena esteja muito escura.


3. Varie a composição
Quando a ação iniciar, tire fotos na horizontal (paisagem) e na vertical (retrato). A combinação em cada uma dessas formas pode mudar dramaticamente. Varie a altura do horizonte, brinque com a lei dos terços, mostre mais nuvens, mostre menos nuvens. Aproveite o momento para conseguir fotos diferentes de uma mesma cena.


4. Tire muitas fotos
O tempo que você terá para tirar as fotos pode ser muito curto, aquele momento das nuvens escuras perfeitas vai passar rápido. Então você precisa clicar o mais rápido possível. Observe como as nuvens e as luzes mudam. Olhe para os lados, para trás. Pode haver uma paisagem ainda melhor em outro lado. Uma opção é tirar várias fotos uma atrás da outra (disparo contínuo) que é um dispositivo que algumas câmeras possuem (existe em todas as câmeras digitais inclusive as compactas). Com muitas fotos, vai ficar mais fácil escolher a melhor de todas!

 

Bom clique! Bom céu escuro de tempestade!

 

 

>> Faça seu fotolivro com o Bistrô. Clique no link e confira!

>> Não deixe de conhecer também nosso serviço de book fotográfico!