Brincando com o Obturador…

 

Estava com uma vontade enorme de fazer uns testes noturnos…

… fazia tempo que eu não tirava umas fotos à noite!

 

 

 

Tinha todo o tempo do mundo! É bom ter tempo para fazer as fotos do jeito que você quer.

Arrumei o meu tripé, me posicionei… e apreciei a belo cenário noturno no meu horizonte…

Fazer fotos em velocidades menores pode dar resultados bem interessantes, mas você vai precisar de um tripé.

Em velocidades menores, o tempo de exposição é maior. O resultado é um rastro de luz deixado pelos carros.

Com o rastro de luz dos carros podemos fazer o chamado light painting.

 

 

Não tenha pressa! Seja paciente! Um movimento brusco ou inesperado, por menor que seja, pode arruinar o resultado final!

Teste diversas velocidades, diversas aberturas. Não há fórmula que vá servir para todas as ocasiões. O importante é deixar a câmera capturar bastante luz e poder mostrar toda a beleza da cidade à noite!

 

 

Bons cliques! Boas fotos!

Até mais…

 

 

 

 

Sob um outro ponto de vista…

 

 

Minha função como fotógrafa,

é conseguir ver a beleza das coisas

sob um outro ponto de vista!

 

 

PS: Obrigada, Bruno, por emprestar a janela da sua casa!

 

 

 

 

 

Três dicas para tirar fotos noturnas de arrasar

Apesar da praticidade das máquinas compactas, ela não possuem muitos  recursos para ambientes pouco iluminados. Além disso, elas apresentam um sensor pequeno e o flash é fixo e muito fraco.


Já com as câmeras SLR, você consegue um resultado melhor e é possível registrar imagens com uma qualidade suficiente para que possamos, ainda, editar e aprimorar a foto com um editor de imagens.


 

f/3,5 1/8s ISO800

f/3,5 1/8s ISO800

 


Apresento aqui, três dicas para fotografar em locais com pouca iluminação.


Dica 1: Mãos firmes


Uma foto noturna exige que a máquina esteja fixa. O melhor a se fazer nesse momento é usar um tripé ou apoiar a câmera em uma superfície plana e fixa.

Isso ajudará a evitar as fotos tremidas.

Uma outra forma de evitar isso é ajustar a câmera com um número elevado de sensibilidade ISO. Assim, a câmera aproveita o máximo de luz disponível no ambiente.

Apenas lembre-se de que, quanto maior o valor do ISO, mais granulada ou “suja” ficará a foto. Parte disso pode até ser consertada em um programa de edição de fotos, mas não muito.


O flash tem alcance limitado. Não é possível fotografar paisagens ou objetos que estejam a mais de 5 metros do fotógrafo. Deixe-o desligado, tanto nas compactas como nas SLRs.

Tente aproveitar o máximo da luz disponível no ambiente para clicar a foto. A beleza da foto noturna está na própria ausência de iluminação.


PS: Caso você não esteja com um tripé e se a sua câmera ou lente tiver um estabilizador óptico de imagens, não se esqueça de ligá-lo. Vai ajudar bastante.


Dica 2: Edição de fotos


Vários editores de fotos apresentam ajustes para equilibrar fotos noturnas. Mexa nas correções básicas e no ajuste da exposição, caso seja necessário (contraste, brilho e sombra) até obter o resultado desejado.

As fotos tiradas com ISO elevado tendem a deixar as fotos com muito ruído. Utilize o editor de fotos para atenuar esse problema. Isso removerá as asperezas da imagem preservando os detalhes, na medida do possível. Apenas lembre-se de que esses programas não fazem milagres. Se a foto estiver muito suja, talvez você não consiga remover tudo o que gostaria.


Dica 3: Escuro e Claro


Em cenas que combinam áreas escuras e áreas iluminadas, uma dica é utilizar a técnica da faixa dinâmica ampliada (HDR – High Dynamic Range). Para usá-la, capture várias vezes a mesma cena, variando abertura, a velocidade ou ambas. Assim, você obterá uma série de imagens com luminosidade crescente. No Photoshop, você pode juntar as imagens em uma única foto, o que exige um editor de fotos avançado como Photoshop. nele, use o comando “merge to HDR” , que fica dentro da opção “Automatizar”.


Fique de olho na abertura da sua câmera digital. Verifique qual é a abertura máxima da sua lente. Quanto maior a abertura, mais luz será captada do ambiente e melhor será o resultado da foto noturna. Assim, uma objetiva f/2,8 é melhor para fotografar no escuro do que uma f/4.


Use essas três dicas na próxima vez que for tirar suas fotos noturnas e arrase!

 

>> Faça seu fotolivro com o Bistrô. Clique no link e confira!

>> Não deixe de conhecer também nosso serviço de book fotográfico!